quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Votar em Quintão, talvez não

Então, tenho recebido inúmeros contatos de várias pessoas falando prós e contras de Márcio Lacerda e Leonardo Quintão.

Eu era totalmente contra o Márcio Lacerda, mas a chapa do Quintão é tão ruim que estou pensando em mudar meu voto.

Na verdade penso em votar nulo, mas como isso só vai corroborar com decisão dos outros, ainda considero a possibilidade de votar no Márcio.

Sei que no Quintão eu não voto...

Saudades do tempo que eu era petista.

Vou listar os emails que recebi contra a votação no Quintão:

"15 MOTIVOS PARA NÃO VOTAR EM LEONARDO QUINTÃO




NÃO VOTO em uma pessoa que subestima a capacidade das pessoas em
identificar a DISSIMULAÇÃO, FINGIMENTO E ENGANAÇÃO de ficar falando
errado, falando como bom moço mineiro, para se fazer parecer como um
cidadão do povo, um cidadão comum. Isso é uma estratégia de marketing
das mais covardes e mentirosas. Antes ele iniciou sua campanha na
televisão e rádio se apresentando como pai de família, formado nos
Estados Unidos e, de repente, ele começou a pronunciar as palavras de
forma errada, a aparecer somente ele na tela da televisão e dizendo
que "dá pra fazer", cês presta atenção", "escuta gente", "ôh gente",
etc. Não dá mesmo para acreditar numa pessoa tão finginda e que tenta
enganar o povo. Enganou uma vez mas não engana nunca mais. NÃO VOTO EM
LEONARDO QUINTÃO
NÃO VOTO em um candidato que recebeu R$ 55.000,00 no ano de 2002, do
esquema de CORRUPÇÃO de caixa 2 da FURNAS Centrais Elétricas S.A..

NÃO VOTO em um candidato que , logo após o término da eleição do 1º
turno, foi jantar em restaurante com Pedro Magalhães, irmão do
deputado João Magalhães PMDB-MG, que é insvestigado por envolvimento
na operação João-de-Barro, por desvio de R$ 700 milhões em verbas
públicas e também um dos envolvidos na Máfia das Ambulâncias.
NÃO VOTO em um candidato que nega o pai que tem, o Prefeito de
Ipatinga Sebastião Quintão e que, não consegue ser reeleito pois
acabou com a cidade abandonando as creches, escolas, postos, limpeza
urbana, realizando licitações irresponsáveis e direcionadas, desviando
dinheiro federal para campanhas, suspendendo a limpeza publica e
perseguições a funcionários municipais e lideres comunitários. Acabou
com a participação popular destruindo o Orçamento Participativo em
Ipatinga. Teve três (3) pedidos de impeachment por corrupção enquanto
foi Prefeito. Em pesquisa no Tribunal de Justiça costam mais de
(duzentos e oitenta) 280 ações judiciais contra ele que vão de
cidadãos comuns, ao Ministério Público, à Fazenda Estadual e Fazenda
Nacional; ações por fraude, pelo não pagamento de direitos
trabalhistas, fraude em cooperativas, dentre outras.
NÃO VOTO em um candidato que responde por crimes contra a Fazenda
Nacional por não recolher os impostos (2004.38.00.010675-1 Execução);
responde como réu em uma Ação Popular em Minas Gerais (002403024658-1)
e é executado pelo Ministério Público de Minas Gerais (002408035858-3
). Que candidato é esse que não cumpre suas obrigações, precisando ser
processado para pagar suas contas e obrigações?
NÃO VOTO em um candidato que finge ser analfabeto, que finge falar
errado para me enganar e se fazer popular e homem comum, que fala que
fará isso e aquilo pela educação mas se recusou a estudar no Brasil,
indo morar e estudar nos Estados Unidos. Por que ele mente que é bem
estudado, que fala inglês, espanhol, que estudou na Flórida – Estados
Unidos?
NÃO VOTO em um candidato que sequer termina seus mandatos para o qual
foi eleito, abandonando a população que o elegeu e vendo a política
como uma carreira profissional da qual se espera ganhar dinheiro.
Quando candidatou a Vereador em Belo Horizonte prometeu mundos e
fundos e, na metade do mandato, deixou os eleitores a ver navios e
candidatou-se a Deputado Estadual. Daí, em Belo Horizonte nunca mais
se falou dele pois virou Deputado para as cidades de Ipatinga e
região. Mal cumpriu um mandato e candidatou-se e Deputado Federal,
centrando suas ações e projetos, além de emendas orçamentárias para a
região de Ipatinga. Ele não tem compromissos com os eleitores e nem
com Belo Horizonte. Ele deveria ser candidato a Prefeito de Ipatinga.
NÃO VOTO em um candidato que tem suas campanhas eleitorais apoiadas
pelas empresas que devastam o meio ambiente com a monocultura do
eucalipto como se vê em Ipatinga e região.
NÃO VOTO em um candidato que acredita que as pessoas usuárias de
drogas devam ser internadas e presas. Além disso, quando Vereador e
Deputado Estadual subsidiou organizações religiosas evangélicas,
concedeu títulos de utilidade pública para favorecer estas
instituições.
NÃO VOTO em candidato que apoiou Antony Garotinho na campanha para
Presidente da República. Antony Garotinho, que também é evangélico,
foi acusado de corrupção com desvio de dinheiro beneficiando ONG's
suspeitas e facilitando aplicação de recursos públicos nestas
organizações.
NÃO VOTO em um candidato que quando Deputado Federal votou contra o
projeto que combatia o trabalho escravo. O projeto previa que os
Auditores Fiscais do Ministério do Trabalho, ao identificarem
situações de exploração do trabalho e trabalho escravo fizessem o
reconhecimento e tomassem as medidas legais de responsabilização dos
culpados. O Dep. Federal Leonardo Quintão votou contra esse projeto,
portanto, apóia o trabalho escravo.
NÃO VOTO em um candidato que votou a favor da manutenção da CPMF que
onerava os trabalhadores e a população mais carente.
NÃO VOTO em um candidato que foi o recordista de gastos na Câmara
Federal com verbas de gabinete aplicadas em divulgação, sendo chamado
de "O Campeão dos Campeões", gastando R$ 37.600,00 em um único mês.
NÃO VOTO em um candidato que, como deputado Federal votou pela
suspensão da CPI do Apagão Aéreo, que iria apurar responsabilidades
pelos desastres aéreos e pelo caos no sistema de aviação no Brasil.
NÃO VOTO em um candidato que foi condenado pelo Tribunal Regional
Eleitoral a pagar mais de R$ 21.000,00 por fazer campanha eleitoral
fora da data permitida, fixando out-door irregular e ilegal com seu
nome e fotografia."

"Bom, cada um vota com a sua consciencia, mas o Leonardo Quintao e'
praticamente um ilustre desconhecido e que aparece bem na TV.

O pouco que eu pude encontrar sobre ele na Internet, e' que ele mudou
de partido 3 vezes em 4 anos:

PMDB, 1999-2001; PSB, 2001-2003; PFL, 2003; PMDB, 2003

entao me soa hipocrisia, alguem que nao acredita em fidelidade
partidaria, criticar a coligacao PT/PSDB.

O Lacerda foi secretario do Aecio, e colega de cela do Pimentel qdo
ambos lutavam contra a ditadura (o que lhe rendeu 4 anos na cadeia -
no mesmo periodo o Leonardo Quintao estava na Florida).

Outro fato marcante de Leonardo Quintao e' que ele foi um dos
primeiros a defender o Dep. Joao Magalhaes, que esta' sendo atualmente
indiciado pela Policia Federal por participar do desvio de 700 milhoes
do PAC. Ele ainda criticou o trabalho da Policia Federal e trabalhou
para tentar blindar o Congresso Nacional de acoes da Policia Federal
(criando empecilhos juridicos para que a PF nao consiga apreender
documentos em gabinetes de deputados).

Fontes oficiais:

http://www.camara.gov.br/internet/sitaqweb/TextoHTML.asp?etapa=5&nuSessao=159.2.53.O%20%20%20%20%20&nuQuarto=47&nuOrador=2&nuInsercao=0&dtHorarioQuarto=15:32&sgFaseSessao=GE%20%20%20%20%20%20%20%20&Data=02/07/2008&txApelido=JO%C3%83O%20MAGALH%C3%83ES,%20PMDB-MG&txFaseSessao=Grande%20Expediente%20%20%20%20%20%20%20%20%20%20%20%20%20&txTipoSessao=Ordin%C3%A1ria%20-%20CD%20%20%20%20%20%20%20%20%20%20%20%20%20%20%20%20&dtHoraQuarto=15:32&txEtapa=
http://www2.camara.gov.br/internet/jornal/chamadaExterna.html?link=http://www.camara.gov.br/internet/jornalcamara/lista.asp?texMateria1=leonardo&nomOperacao1=AND&texMateria2=quintao&nomOperacao2=&texMateria3=

Entao tambem me parece hipocrisia, alguem que defende a inocencia de
quem ainda esta' sendo indiciado, insinuar que o Marcio Lacerda esta'
envolvido no mensalao (fato ja' esclarecido, inocentando o mesmo).

O mais legal foi olhar os seus projetos de Lei propostos (apenas 42 em
4 anos), o que realmente mostra como um politicuzinho (desculpe o
trocadilho) do baixo clero funciona: 25% de todas as suas proposicoes
foram feitas `as vesperas do ano eleitoral, para beneficiar o seu pai,
prefeito de Ipatinga, e o seu curral eleitoral (Ipatinga e Governador
Valadares).

28/6/2007. Sugere ao Ministério da Saúde a instalação de um hemocentro
na cidade de Ipatinga, no estado Minas Gerais.
22/5/2007. Sugere ao Ministro de Estado da Fazenda a criação de
correspondentes bancários da Caixa Econômica Federal nos Municípios de
Ipatinga e Caratinga no Estado de Minas Gerais.
9/5/2007. Sugere ao Ministério do Esporte a liberação de recursos da
ordem de R$ 1.000.000,00 (um milhão de reais) para custear projeto
executivo de Estádio Municipal Universitário a ser construído em
Governador Valadares-MG.
9/5/2007. Sugere ao Ministério da Justiça a implantação de Delegacia
da Polícia Rodoviária Federal no Município de Ipatinga, no Estado de
Minas Gerais.
25/4/2007. Sugere à Ministra do Turismo auxílio financeiro da União
para a construção de um Centro Regional de Convenções no Município de
Ipatinga, no Estado de Minas Gerais.
25/4/2007. Sugere ao Ministério da Justiça a instalação de uma
delegacia da Polícia Federal no Município de Ipatinga-MG.
17/4/2007. Sugere ao Ministério da Educação a criação de um Centro
Federal de Educação Tecnológica (CEFET), no Município de Ipatinga, MG
17/4/2007. Sugere ao Ministério da Justiça, a implantação de Delegacia
da Polícia Rodoviária Federal no Município de Governador Valadares, no
Estado de Minas Gerais
12/4/2007. Sugere ao Ministério da Agricultura, Pecuária e
Abastecimento a implantação de CEASA no Município de Ipatinga - MG.
11/4/2007. Sugere ao Ministério da Defesa a reforma e ampliação do
Aeroporto de Governador Valadares, no Estado de Minas Gerais.

Fonte oficial:

http://www.camara.gov.br/sileg/Prop_lista.asp?Autor=525771&Limite=N

entao me parece muita demagogia, alguem que nao fez nada por Belo
Horizonte enquanto esteve no poder, dizer que obras importantes para a
cidade (como o metro) nao sairam por ""falta de vontade política".

Quanto a Sergio Miranda e a Jo Moraes... o que dizer de politicos que
mentem sobre o seu patrimonio, e/ou o colocam em nome de laranjas? A
Jo foi vereadora, deputada estadual e federal, entre outras coisas, e
conseguiu acumular apenas 98 mil reais de patrimonio, incluindo um
apto. de 80 mil em BH? E o Sergio Miranda, que foi dep. federal por 4
vezes e declarou ter um apenas um imovel em BH, um apto. de 50 mil?
Sera' que eles moram na favela?"

"Pessoal,

Seguem algumas considerações sobre o processo que estamos vivendo em
BH. Já recebi, acredito que como vocês, mais de 20 e-mails com
acusações, insinuações sobre ambas as partes e não vou me ater a este
tipo de discussão. Algumas palavras escritas e assinadas por alguém de
confiança, com certeza valem mais do que qualquer e-mail anônimo. Vejo
a internet como um excelente meio para fomentar esse tipo de discussão
e acho extremamente válido que cada um perca um pouco do seu tempo, e
ao invés, de simplesmente encaminhar este tipo de e-mail, transcreva
as suas próprias percepções e experiências. Desculpem-me, de antemão,
pela extensão do texto.

O contexto

Sinto-me na obrigação de compartilhar, pelo menos com as pessoas mais
próximas, a minha percepção e conseqüente indignação frente ao que
está acontecendo em BH. Sempre acompanhei, confesso que muito mais
como observador, os processos políticos em nosso país e até certo
ponto com otimismo frente ao amadurecimento da democracia. O fato é
que a eleição para prefeito de BH chegou ao seu 2º turno e, segundo
pesquisa publicada na data de hoje pelo Ibope, Leonardo Quintão seria
eleito com 61% dos votos válidos dos belohorizontinos.

O vácuo

A pergunta que surge é: Como um populista retrógrado de um partido que
representa o que há de mais atrasado na política nacional chegou a
esta posição? Uma análise simples aponta como motivos i) a soberba da
tal aliança formada por um prefeito petista e um governador tucano,
que acharam que os índices de aprovação de suas gestões seriam
suficientes para eleger um empresário desconhecido; ii) o sistema
político falido em vigor no Brasil que viabiliza esta putaria em que o
PMDB é doutor; iii) uma campanha que escondeu o seu candidato atrás da
tal aliança e afastou-o totalmente de uma população até então ansiosa
pelo continuísmo.

Vácuo criado. Vácuo preenchido. E o pior, preenchido por uma campanha
populista, feita de discursos prontos e vazios, empacotada com a mais
perversa das estratégias, aquela que trata o povo como lixo, que faz
uso da fragilidade mais latente de nosso país, a falta de educação,
para perpetuar famílias e oligarquias.

Um debate sem câmeras

Certamente não estaria escrevendo este texto se não tivesse
presenciado no dia de hoje, 15 de outubro de 2008, o debate promovido
pela Folha de São Paulo, no teatro Dom Silvério. Entrei no teatro
tranqüilo e sai completamente atordoado. Márcio Lacerda não fez mais
do que o mínimo esperado para um candidato a prefeito que disputa o
segundo turno da capital do estado de Minas Gerais. Agora, o
comportamento do tal da família Quintão, nosso “futuro prefeito”,
simplesmente deplorável. Ficou clara a falta de qualidade e de
conhecimentos para generalizar e responder a perguntas simples dos
jornalistas. Ficou clara a falta de conteúdo por trás do discursozinho
de “dá pra fazer”. O tal sotaque caipira, que “conquistou o povo de
BH”, não existe por trás das câmeras. Aliás, o próprio confessou que
sua campanha deslanchou depois que ele afastou o coordenador e passou
a “falar com o povo” do “seu jeito”. Leonardo foi encurralado,
pressionado, e em algumas questões simplesmente desistiu de responder,
enrolando-se com o próprio discurso e com a falta de conhecimento
sobre o próprio plano de governo. Tratou com ironia e descaso questões
importantes, como as gafes cometidas ao citar o envolvimento do
adversário na luta contra a repressão. E o pior, em determinado
momento do debate, passou a debochar da platéia e dos entrevistadores,
respondendo as questões utilizando o seu “sotaque caipira” e os seus
jargões, “dá pra fazer” ou “gente cuidando de gente” quase que em tom
de provocação. Ainda tive o desprazer de presenciar a atuação dos
acessores/militantes/futuros comes-e-dormes de Leonardo Quintão
comemorando antecipadamente o 1 de janeiro, dia da posse, e claro, os
cargos e salários de que passarão a desfrutar.

Por fim, cheguei a trocar algumas palavras com o pessoal da Folha e
tive de escutar um “é uma pena” de um analista político ao falar sobre
a eleição em BH e sobre este apelo quase infantil que está sendo
usado.

O voto

Apesar de ter recebido boas referências quanto à qualidade
profissional e a capacidade de gestão do candidado Lacerda, assim como
muitos, não me sinto confortável em compactuar com o projeto de vida
do Sr. Aécio e com o uso da máquina administrativa para transferir
votos. No entanto, precisamos ser práticos! Será que vale a pena
recussitar velhos esqueletos (newton cardoso), armar o palco para a
candidatura de Helio Costa ao governo do estado, colocar a cidade nas
mãos de um ator/populista/demagogo e de sua família, inchar a
administração com o atraso do PMDB, para dar uma resposta à soberba de
Aécio e Pimentel? Eu acho que não!

Estamos em um país em que a democracia ainda engatinha. Não podemos
nos dar ao luxo de andar para trás. Infelizmente não temos mais as
ideologias e utopias que outrora serviram de refugo para a indignação.
Aliás, sinceramente... Não sei qual é o sentimento de impotência
maior... O mínimo que podemos fazer é, neste pequeno espaço que
sobrou, lutar pelas melhorias contínuas. Chamem-me de tecnocrata,
pragmático ou o que for. Votar NULO é corroborar com o vazio que nos
fez chegar a esta situação.

Ainda há tempo para virar este quadro.

POPULISMO BARATO? NÃO! QUINTÃO? NÃO!"

Então, tem material demais para pensar em quem votar.

2 comentários:

Robson disse...

Po, Barroca. Todo mundo a sua volta se reunindo para tentar extirpar esse cancer chamado Quintao e voce fala que vai votar nulo? Pelo amor de Deus. O que eh um projeto de um politico ambicioso como o Aecio comparado com o que ha de mais podre no mundo (misturar religiao e politica, nepotismo, demagogia)? Vale a pena conviver com o segundo porque voce tem nojinho do primeiro?

Arnaldo disse...

Concordo com o Robson, o nulo neste momento só vai aumentar a força do Quintao, quem me dera acontecer o Nulo aqui como o MOSQUITO ganho para prefeito de Vila Velha- ES numa eleiçao passada.Olha q mesmo assim o problema lá nao foi resolvido.
Ainda ta em tempo...